top of page
  • Foto do escritorDuarte Dionísio

Filii Nigrantium Infernalium - “A Era do Abutre”

Atualizado: 28 de jan. de 2021

Aço, sangue e mitos

Filii Nigrantium Infernalium - “A Era do Abutre”

Lançamento: 1995

Sonoridade: Black Metal, Heavy Metal

Editora: Monasterium Records, MST 002

Produção: Luis Barros

Capa: Cadência Design

Formato: CD EP

Lista de músicas:

1 - Abadia Do Fogo Negro

2 - Herança De Outono

3 - Inverno, Trono Inverno

4 - A Era Do Abutre

O meu percurso profissional pelo Heavy Metal concedeu-me imensas histórias e episódios interessantes. Um deles foi como tive contato com o Belathauzer, era ele ainda um miúdo, fã de Metal. Nessa altura ainda não usava esse pseudónimo era apenas o Pedro. Este não é o espaço para contar essas histórias, mas não me esqueço desse contacto. Desde logo percebi o interesse pelo Heavy Metal e o arrojo que lhes são caracterísiticos. Mais tarde, quando soube que ele tinha formado uma banda, já esperava algo de diferente. Hoje observo com orgulho que os Filii Nigrantium Infernalium se tornaram um projeto de culto. Aquele miúdo era inteligente e estava decidido a deixar a sua marca no Heavy Metal nacional e internacional. Parabéns por ter conseguido.

“A Era Do Abutre” foi a primeira edição em CD dos Filii Nigrantium Infernalium, depois de uma demo intitulada “Os Métodos do Pentagrama”. Mas antes ainda, como Bactherion, gravaram alguns temas em demo e numa compilação em cassete. Este CD EP foi gravado nos estúdios Rec’n’Roll com produção de Luis Barros, que conseguiu extrair o melhor que os músicos tinham para dar. A execução técnica é básica e simplista, não é necessário escamotear esse facto, até porque este não é um disco de virtuosismos. O que este EP demonstra ao longo de quatro músicas é uma banda em evolução, com muitas ideias e uma ingenuidade artística a desabrochar. “Inverno, Trono Inverno” arrisca maior diversidade instrumental, enquanto “Abadia Do Fogo Negro” é o típico tema de abertura, rápido e arrebatador. “Herança De Outono” segue o caminho traçado pelas demos anteriores, com um ritmo doomy. O tema-título é Heavy Metal old school. A característica mais distinta é mesmo a voz “esganiçada” e possessa que vocifera contos mitológicos, banhados de ocultismo, com muitas referências a figuras mitológicas e uma boa dose de aço cortante a saborear sangue. É neste contexto algo místico que o EP nos oferece uma sonoridade Black Metal dos anos 80. Um universo muito próprio de uma mente em ebulição. Há ainda uma participação especial de Mantus, na altura guitarrista dos Moonspell, no tema “Abadia Do Fogo Negro”. Esta ligação surge naturalmente, tendo em conta que o Duarte (nome real de Mantus) foi o mentor da Monasterium Records. Assim, “A Era Do Abutre” é um documento do Metal Português, que pega na herança de uns Venom ou de uns Black Cross e acrescenta-lhes alguma insanidade propositada para arremessar petardos de aço negro e dilacerante na língua de Camões.

Acrescentar que os Bactherion surgiram no mesmo ano que os Morbid God, estes a primeira encarnação dos Moonspell. Aliás João Pedro (Tetragrammaton), também baixista dos Morbid God, também tocou nos Bactherion.

Foto: João Moura

Músicos (que gravaram o álbum):

Belathauzer - Voz e Guitarra ritmo

Helregni - Baixo

Wafk - Bateria


196 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page