top of page
  • Foto do escritorDuarte Dionísio

Dragon’s Kiss - "Barbarians Of The Wasteland"

Atualizado: 28 de jan. de 2021

Dragões do deserto

Dragon’s Kiss - "Barbarians Of The Wasteland"

Lançamento: 2014

Sonoridade: Heavy Metal

Editora: Killer Metal Records, KMR-CD025

Produção: Paulo Vieira

Capa: Luis Neto

Formato: CD (audição em streaming)


Lista de músicas:

1 - Barbarians of the Wasteland

2 - Ride for Revenge

3 - Ride till We Die

4 - Wild Pack of Dogs

5 - Somewhere Up in the Mountains (Marquis de Sade cover)

6 - Castle of the Witch

7 - Rock 'n' Roll Soldiers (The New Order cover)

8 - I Embraced the Serpent and the Devil in the Dark

Um álbum que aconteceu quase por mero acaso. "Barbarians Of The Wasteland" dos Dragon’s Kiss reúne o talento de Hugo Conim (Dawnrider, Leather Synn) e Adam Neal (Savage Master, The Hookers), para além dos restantes músicos que foram convidados a juntar-se ao projeto para a gravação do álbum. Hugo Conim é um músico versátil que espalha a sua criatividade por diversos projetos, como se cada um acolhesse as diferentes facetas de composição. Adam Neal tem aquele timbre vocal rasgado na linha de Udo Dirkschneider, Mark Tornillo (Accept), Blackie Lawless (W.A.S.P.), Chris Boltendahl (Grave Digger), entre outros. O músico Americano desdobra-se em bandas e projetos, para além de ser também multi-instrumentista. O encontro entre os músicos originou a troca de ideias e a posterior edição de um conjunto de músicas de Heavy Metal áspero. Ou como a promoção ao lançamento evidenciou “Southern European Heavy Metal Massacre”. A sonoridade é despojada de coloridos. Se tivéssemos de identificar uma tonalidade, diria que a cor do deserto e das searas do Sul de Portugal assentava bem. Aliás a capa do CD tem o ambiente certo para o que se encontra no interior.


O contexto lírico é bastante sádico, bárbaro, e violento. Os motards da capa poderiam representar os cavaleiros do apocalipse, numa cruzada até ao fim do mundo. A banda sonora que os acompanha está repleta de solos eletrizantes, ritmos compassados, melodias épicas e vocalizações belicosas. Possui todos os ingredientes da sonoridade que o Heavy Metal dos anos 80 tinha. As músicas têm o apelo às batalhas de uns Saxon e luxúria de um W.A.S.P., o som sujo de uns Venom, com as ideias de um Português e as palavras de um Americano. Desde a abertura, com o tema título "Barbarians Of The Wasteland” até ao final com “I Embraced the Serpent and the Devil in the Dark”, há todo um desfilar de riffs, solos e ritmos para acompanhar com headbanging, punho no ar, horns up, cerveja na mão, sem esquecer o volume no máximo. “Somewhere Up in the Mountains” (uma versão dos Marquis de Sade) e “Castle of the Witch” produzem um efeito de quase contemplação, com ritmo mais pausado, talvez porque as montanhas, onde pousam os castelos são mais difíceis de escalar. São também aquelas cujo ambiente épico mais se evidencia. O Dragão pode estar adormecido, mas estes Dragon´s Kiss bem que poderiam produzir mais bandas sonoras do apocalipse para nos entreter e recordar como celebrávamos o gosto pelo Heavy Metal.



Foto: “DR”


Músicos (que gravaram o álbum)

Hugo Conim - Guitarras

Adam Neal - Voz

e

Iron Fist - Guitarras

Paulo Vieira - Baixo, Guitarras e Voz

Tony - Bateria



57 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page